17.12.16

Aurora Boreal: Concept / Concepção

Aurora Boreal é a nova personagem fantástica de José de Matos-Cruz, cujo visual tive a honra de ser convidada a criar. A heroína surge no livro final da trilogia O Infante Portugal, da Apenas Livros (As Sombras Mutantes; 2012), onde participei nas ilustrações interiores, com Daniel Maia. Ali, desenhei o que tratava o imaterial e o cósmico, em especial nos dois últimos capítulos, preparando a passagem de testemunho do Infante para a Aurora. Comecei por a conceber em criança, filha da entidade cósmica Malsão (em A Intíma Capitulação; 2010) e da heroína soviética Oktobraia (em As Tramóias Capitais; 2007), até mais recentemente ilustrá-la já crescida, em seis imagens para a série spin-off que se avizinha e na capa desse livro.

Aurora Boreal e O Princípio Infinito (Apenas Livros) vai ser editado no próximo ano, mas, para até lá se introduzir os leitores neste universo e formalizar a transição do protagonismo, decidiu-se adaptar estes heróis à banda desenhada (em O Infante Portugal em Universos Reunidos; 2016), num projecto onde também participo, para fazer a “ponte” entre as sagas.


Embora a saga Aurora Boreal pertença ao foro da prosa ilustrada, a verdade é que não temos muitas protagonistas femininas nestes géneros da ficção, daí que quis concebê-la com um aspecto diferente, influenciada por personagens franco-belgas de BD que lia em nova, mas também seguindo um pouco as linhas da sua mãe, Oktobraia, criada pelo ilustrador Zé Manel.
Criar a Aurora
foi um desafio estimulante. Em especial porque quis fazê-la em três idades distintas – em criança, jovem adulta e idosa – para assim figurar em três ilustrações diferentes, e cada uma desta precisou de uma caracterização específica, não só a nível de vestuário como também na postura assumida.

Aurora Boreal is José de Matos-Cruz's new fantasy character, whose visuals I was honored to be invited to create. The heroine appears in The Infante Portugal trilogy's final book, from Apenas Livros (The Mutant Shadows; 2012), where I participated with interior illustrations, alongside Daniel Maia. There, I drew images that handled the immaterial and cosmic, especially in the last two chapters, thus preparing the switch from the Infante to Aurora. I began by conceiving her as child, the daughter of the cosmic entity Malsão (in The Intimate Capitulation; 2010) and the heroic soviet Oktobraia (in The Capital Ploys; 2007), until more recently illustrating her all grown up, in six images for the upcoming book spin-off and its respective cover.
Aurora Boreal and The Infinite Principle (Apenas Livros) will be published next year, but in order to better introduce readers to this universe and formalize a transition of protagonism, we decided to adapt these heroes into sequential art (In O Infante Portugal em Universos Reunidos, 2016), a project where I also participate, so as to "bridge" both sagas.

Although the Aurora Boreal saga belongs to the illustrated prose genre , the truth is that we in Portugal have few female protagonists in these works of fiction, hence I wanted to conceive her with a unique look, influenced by french comics characters that I read in youth, but also following a bit along her mother Oktobraia's lines, as created by illustrator Zé Manel. Creating Aurora was a thrilling challenge. Specially because I wanted to do it in three distinct ages – as a child, young adult and old women – to be featured such in three diferent illustrations, and each one of thses needed a specific characterization, not only regarding clothing but also in her stance and postures.

Sem comentários: